Trading

Diferentes Maneiras de Utilizar o Volume

O volume é um dos indicadores mais controversos da análise técnica e, comumente, não é explorado em todas as suas vicissitudes.


Confirmar tendências


Usar-se do volume para confirmar uma tendência é a forma mais difundida, esta metodologia vindo desde os primórdios da análise técnica ocidental, ou seja, da Teoria de Dow. Um dos princípios chave da teoria dizia: "O volume tem que confirmar a tendência".


Verificar o final da fase de uma tendência (estratégia de timing)


Retomando a Teoria de Dow, as tendências de alta têm três fases e, da mesma forma, as tendências de baixa possuem três fases.


Fases de uma tendência de alta


  • Acumulação - Início de uma tendência de alta. Provavelmente, nesta estágio traders com informações de melhor qualidade iniciem as compras, antes dos fatos serem divulgados em larga escala.
  • Subida Sensível - Fase em que alguns operadores mais atentos percebem o início da tendência.
  • Estouro ou excesso - Movimento final da tendência, momento em que começam a noticiar bons fatores sobre o mercado, levando investidores a euforia - até a exaustão da tendência.

Fases de uma tendência de baixa


  • Distribuição - Início da tendência de baixa. Nesta fase, traders com informações de alto nível iniciam as vendas, antes mesmo de fatores fundamentais serem conhecidos.
  • Pânico - Fase em que os investidores mais atentos percebem o início da tendência de baixa.
  • Baixa lenta - Estágio final da tendência de baixa, momento em que ocorre a exaustão. Geralmente, após a baixa lenta o ciclo é iniciado novamente, retomando à fase acumulação.


As estratégias de timing são as mais difíceis de serem implementadas com precisão, porém, a análise técnica é a metodologia que melhor se adapta aos diferentes cenários.


Por conseguinte, após revisadas as fases de tendências de alta e de baixa, pode-se partir para a técnica. Nesta técnica, o objetivo será detectar o início da fase acumulação e, também, o início de uma distribuição. Para isso, fazem-se necessárias técnicas de price action junto ao deslumbrar do volume.


A técnica é simples, basta a observação do tamanho dos candles em relação aos anteriores e, da mesma forma, o volume comparado às quantidades anteriores.


Se após um forte movimento de baixa for detectado um candle bem menor em relação à média dos anteriores e o volume for relativamente alto, provavelmente seja o início da fase de acumulação.


Agora, se após um forte movimento de alta for deslumbrado um candle menor em relação aos anteriores e, igualmente, o volume for maior que a média, provavelmente esteja iniciando uma fase de distribuição.


Encontrar bons níveis de preços


Fazer uma busca por bons níveis de suporte e de resistência não é uma técnica muito difundida, contudo, o conceito é sucinto.


Partindo do princípio que, dentro de determinado período, a máxima de um candle é o nível máximo que os agentes aceitaram negociar aquele ativo dentro daquela janela de tempo e, da mesma forma, a mínima é o valor mínimo pelo qual os agentes aceitaram negociar aquele papel. Resumidamente, a máxima representa um nível de resistência e a mínima de suporte.


Agora, tem-se uma situação problemática: Como saber quais períodos tem a máxima e a mínima como níveis relevantes de suporte e resistência?


Por intermédio do volume!


O volume classifica quais períodos tem as máximas e as mínimas como candidatos a níveis para a inflexão dos preços.


Para chegar a essa conclusão, parte-se do pressuposto que a máxima é o preço máximo que todo aquele volume aceitou e, paralelamente, a mínima foi a cotação mínima que todo aquele volume validou.


Considerações Finais


O vislumbrar do volume é importantíssimo junto à análise dos preços, existem técnicas não convencionais que, se utilizadas com parcimônia, podem gerar excelentes insights às operações.


Bons negócios!




Planejamento de Operações Commodities agrícolas - esta classe de ativo apresenta tendências duradouras e consistentes

Fique por dentro do mercado financeiro assinando nossa Newsletter.


Rua Dr. Timóteo, 782.
Porto Alegre - RS, Brasil
(51) 3014-8272 comercial@nelogica.com.br
CNPJ: 05.898.757/0001-68

Carregando...