Indicadores & Estudo

Stop ATR


É inegável que um bom gerenciamento de risco impacta positivamente o desempenho de uma carteira. Acionar mecanismos de limitação de perdas no momento apropriado pode ser a diferença que torna certa sistemática de operação lucrativa ou não.


Quando estruturamos nossas operações é fundamental, portanto, que exista uma rede de proteção prevista em nosso plano de trade. Uma maneira adequada é aplicar alguma metodologia que nos guie na colocação das ordens stop. O Stop ATR é um indicador que combina informações do movimento de preços e nos auxilia nessa tarefa.


Conceito


O Stop ATR é calculado com base na amplitude do movimento dos preços, ou seja, existe um forte componente de volatilidade em sua formação. O elemento central é o True Range (TR). O TR nada mais é do que um montante (um pedaço) do movimento dos preços calculado entre dois períodos, sendo o maior número entre as três (3) condições abaixo:


  1. O valor máximo atual menos o valor mínimo atual.
  2. O valor absoluto da seguinte operação: máximo atual menos o fechamento anterior.
  3. O valor absoluto da seguinte operação: mínimo atual menos o fechamento anterior.

A figura 1 mostra um exemplo de cada uma dessas situações. O valor do TR é sempre positivo.



Figura 1- Cálculo do True Range



Observe que a utilização apenas da amplitude de uma barra seria ineficaz, uma vez que não reflete com precisão a movimentação recente, bem como não é abrangente o suficiente para acomodar a ocorrência de gaps. O TR resolve essas questões e nos fornece uma base sólida, estruturada sobre os montantes específicos de variação de preços que um determinado ativo vem apresentando.


Contudo, o que isso significa na prática? Significa que em um mercado mais nervoso, com os preços andando em passos mais bruscos, o TR (e por conseqüência o Stop ATR) será maior, nos guiando a posicionar o stop com um pouco mais de distância de segurança. Assim, torna-se possível evitar saídas erradas, causadas por oscilações temporárias de mercado. Por outro lado, em um ambiente menos volátil, o TR apresentará leituras menores, permitindo que coloquemos nossa rede de proteção um pouco mais perto. Em suma, trata-se de um elemento que observa a volatilidade do mercado e através desse mecanismo nos ajuda a otimizar nossa estratégia de defesa.


Usando o Stop ATR


Conhecendo o conceito de True Range fica fácil entender o stop ATR. Para a plotagem do indicador realiza-se, primeiramente, uma atenuação dos valores de TR através de uma média móvel. Tipicamente, utiliza-se 20 períodos. Com base nesse valor calcula-se, para cada posição, a linha de stop, sendo que:


  • Em uma tendência de baixa, com fechamentos abaixo da média móvel, o stop será posicionado em uma zona acima dos preços.
  • Em uma tendência de alta, com fechamentos acima da média móvel, o stop será posicionado em uma zona abaixo dos preços.

A figura 2 ilustra essa dinâmica. As linhas vermelhas indicam os stops de venda (short) e as linhas verdes os stops de compra (long).



Figura 2 - Stop ATR em BVMF3



O papel do analista


Existe uma última e fundamental peça na construção do Stop ATR. Conforme dito, graças ao TR, temos uma medida de distância para posicionamento das ordens stop que leva em conta as leituras de volatilidade.


No entanto, na maioria das situações trabalhamos com um múltiplo dessa distância. Esse número irá multiplicar o valor do stop ATR e assim aumentar ou diminuir a "folga" que deixamos para o mercado se movimentar. Cabe ao analista determinar o valor desse coeficiente, que irá variar entre ativos, mercados e até mesmo estilos de operação. Um day-trader por exemplo, poderá sentir-se confortável com um stop um pouco mais longo e usar um coeficiente de 3 ou 4, enquanto que um operador em gráfico semanal talvez opte por uma configuração mais curta.


Observações finais


O Stop ATR nos fornece uma metodologia concreta para otimização de ordens do tipo stop. Tendo por base informações do próprio mercado, procura estruturar uma distância adequada para a rede de proteção, levando em consideração a volatilidade recente.


O analista pode e deve intervir na configuração do estudo, transmitindo para o indicador através do seu parâmetro de multiplicação ou desvio um fator de calibração em sintonia com seu plano de trade. O alinhamento entre todas as ferramentas utilizadas nos eventos de entrada, gerenciamento de risco e saída é um fator essencial na obtenção de regularidade no resultado das operações.


Ótimos negócios.


Equipe Nelogica




Sistema Elder-Ray Bollinger Band Width

Fique por dentro do mercado financeiro assinando nossa Newsletter.


Rua Dr. Timóteo, 782.
Porto Alegre - RS, Brasil
(51) 3014-8272 comercial@nelogica.com.br
CNPJ: 05.898.757/0001-68

Carregando...