Indicadores & Estudo

Bollinger Band Width

Indicadores associados à volatilidade possuem muito a acrescentar para o entendimento do momento de um determinado ativo. O mais conhecido dessa classe de indicadores provavelmente seja o sistema de bandas de Bollinger, largamente utilizado no mundo todo.


Existem, no entanto, dois indicadores diretamente derivados do sistema de bandas que contribuem para uma melhor visualização de algumas situações de mercado. Essas variações do método, chamados de %b e Band Width (este último tema deste estudo), fornecem informações importantes sobre a dinâmica que envolve o relacionamento entre o movimento de preços e a volatilidade.


Conceito do Band Width


De maneira simples, o Band Width mede o spread (diferença) entre a linha superior e inferior das bandas de Bollinger, normalizado em função da média. Conceitualmente, temos que:


  • Band Width decrescente: sinaliza uma diminuição de volatilidade.
  • Band Width crescente: sinaliza um aumento de volatilidade.

A fórmula do indicador pode ser vista na figura 1. A média móvel em questão é a média base sobre a qual calcula-se os desvios padrão usados no método das bandas de Bollinger.



Figura 1 - Cálculo do Band Width


Aplicando o Bollinger Band Width


O principal uso do Band Width baseia-se na técnica de estreitamento de bandas (do inglês, squeeze). A idéia central é que um estreitamento, ou seja, uma diminuição de volatilidade acima do normal prenuncia um movimento forte pela frente. Dessa forma, o Band Width fornece ao trader tempo de montagem de posição antes de uma expansão de volatilidade (separação das bandas).


Quando o estreitamento ocorre, o movimento subsequente tende a ser forte e de grande amplitude. Nessas situações é bastante comum o rompimento de suportes ou resistências importantes e, muitas vezes, sem a reação de pull-back, ou seja, um retorno ao patamar recentemente perdido. O squeeze é detectável no Band Width quando o indicador atinge um nível historicamente mais baixo do que normalmente apresenta.


O gráfico do Itaú (ITUB4) da figura 2 demonstra essa situação. Uma análise do comportamento do Band Width indica que ao atingir a região de aproximadamente 3,5 (assinalado com os círculos na figura) existe uma grande chance de um evento de expansão de volatilidade, gerado por um rápido e intenso movimento de preços. Em ambos os casos do exemplo, tivemos ocorrências baixistas na sequência, mas a mesma condição vale para situações altistas de preços. O Band Width alerta para uma grande possibilidade de movimento, mas não fornece informações sobre o direcionamento, ou seja, isoladamente não sinaliza se as maiores chances são de alta ou de baixa.



Figura 2 - Squeeze detectado via Band Width em ITUB4


Observações


O Band Width é um indicador que tende a agregar muito no cotidiano do investidor, em especial ao swing trader. Necessariamente, é preciso associar outros métodos de análise ao indicador, uma vez que não fornece informações sobre direcionalidade, ou seja, prenuncia grandes possibilidades de um movimento forte, mas não especifica para onde.


A solução desse problema passa pela inclusão de outras técnicas complementares. O estudo de divergências do IFR e do OBV, para citar dois exemplos, são métodos bastante utilizados. Vale ressaltar ainda que cada ativo possui sua própria personalidade em relação à volatilidade, portanto, a análise histórica fornece dados valiosos na aplicação do Band Width.


Ótimos negócios!


Equipe Nelogica.




Stop ATR O Oscilador de Preços

Fique por dentro do mercado financeiro assinando nossa Newsletter.


Rua Dr. Timóteo, 782.
Porto Alegre - RS, Brasil
(51) 3014-8272 comercial@nelogica.com.br
CNPJ: 05.898.757/0001-68

Carregando...